Informação sobre emprego, dinheiro e economia em geral, mediante a sua caracterização e conjuntura envolvente.

Empregos Mal Amados

0

Apesar da falta de emprego e do desemprego continuar em níveis recorde, existem empregos mal amados. Existem vagas de emprego disponíveis no IEFP, que não são preenchidas e que ninguém quer, apesar dos cerca de 600 mil desempregados inscritos nos centros de emprego. Com uma taxa de desemprego que ninguém sabe bem ao certo quanto será, apesar das melhoras especialmente pela emigração que se verifica.

empregos mal amadosExiste também uma maior procura de trabalhadores em certas áreas, muitas delas de empregos mal amados ou que ninguém quer. Segundo o Instituto de Emprego e Formação Profissional, no final de Junho de 2014, estavam desempregados 614 982 inscritos, isto números oficiais deste organismo estatal.Nesta data também se registou um aumento de ofertas disponíveis de cerca de 24,5% face ao mesmo período de um ano atrás.O IEFP informa ainda que o número de vagas não aproveitadas foi de 22 290.E o porquê desta situação, se temos um pais com taxas de desemprego a bater recordes históricos e as vagas não estão a ser aproveitadas pelos Portugueses que não tem trabalho?

Leia também: Candidaturas a estágios profissionais

Empregos mal amados podem ser assim explicados, ou seja;

  • Uma redução do número de pessoas que as procuram
  • Ofertas de emprego sem qualidade
  • Ordenados super reduzidos
  • A tempo parcial
  • Experiencias e qualificações desadequadas às vagas e aos empregos em questão
  • Colocações fora da área de residência do candidato

Leia também: Empregos na união Europeia

Apesar de este tema ser um pouco controverso, importa constatar a realidade na globalidade, o governo certamente deveria repensar as suas políticas de apoio à criação de emprego, de forma a ajustá-las ao mercado atual. Muitos dos apoios podem não ser os mais indicados para combater esta fatalidade, que grassa na sociedade Lusitana.

Certamente que muitas pessoas tem uma opinião sobre esta matéria, se existem vagas de emprego no IEFP, por preencher porque não são estas vagas ocupadas?

Pode o país e a sociedade lidar com esta massa de gente que efetivamente vive à margem do mercado laboral, não contribuindo com a sua força de trabalho para com a sociedade!

Leia também: Erros a evitar se está desempregado

Não perca a oportunidade de assim aproveitar e beneficiar destas orientações sobre empregos mal amados. Transmita-nos as suas opiniões! Partilhe este artigo, ou deixe um comentário, sobre empregos mal amados.

Veja Também:

Deixar Resposta