finanças

Subsídios de Férias e Natal em Duodécimos



Subsídio de férias e natal em duodécimos, agora em Janeiro de 2013 na altura de receber o seu primeiro salário, este pode traduzir algumas diferenças caso seja um reformado, funcionário público ou trabalhadores do privado. Devido às alterações no pagamento dos subsídios de férias e de natal e a mexida nos escalões de IRS, muitos Portugueses se interrogam como serão feitas estas contas e quanto vão realmente receber, com a introdução de duodécimos.

Já foi abordado aqui no Emprego Dinheiro, outros temas relacionados, que podem ser consultados nestes artigos abaixo;

Medidas de austeridade para 2013

Tabelas retenção na fonte IRS 2013

Dedução no IRS de 2013 do IVA

Pode também receber todos os artigos através da nossa Newsletter.

O que muda nos subsídios de férias e natal em duodécimos;

- Reformados

Subsídio de férias:

Também os reformados vão sofrer as medidas de austeridade previstas para os subsídios de férias e natal em duodécimos. Enquanto o país estiver sujeito ao plano de recuperação financeira irá ser suspenso o pagamento de 90% do subsídio de férias aos reformados do setor público e privado, cuja pensão seja superior a 1100 euros mensais. Aqui entram todas as pensões que recebe, como pensões de sobrevivência, subvenções e prestações pecuniárias. Os reformados que recebam entre os 600 e os 1100 euros vão sofrer uma redução no subsídio.

Neste caso existe a seguinte fórmula de cálculo:1.188-0,98 x valor da pensão mensal.

Exemplo, um reformado que tenha uma pensão mensal de 750 euros, irá receber 453 euros respeitante ao de subsídio de férias.

- Funcionários públicos

Subsídio de férias: Os funcionários públicos que ganhem até 600 euros por mês não vão sofrer nenhuma alteração ao seu subsídio de férias. No entanto os funcionários que recebam mais de 1100 euros vão ter o subsídio de férias cortado. De reter que entre os 600 e os 110 euros vão ficar sujeitos a uma redução nesta prestação.

Neste caso existe a seguinte fórmula de cálculo: 1320-1,2 x remuneração mensal.

Exemplo, um contribuinte que tenha um rendimento base de 1000 euros, irá receber 120 euros respeitante ao de subsídio de férias.

Subsídio de Natal: Mesmo não sendo suspenso como já sucedeu antes este será pago de outra forma, ou seja em duodécimos conforme determinado pelo governo.

- Trabalhadores do setor privado

Subsídio de férias e natal:

Os trabalhadores do privado vão sofrer reduções nos subsídios em duodécimos, com diferenças óbvias em relação à função pública e reformados. Desta forma será estipulado o pagamento de 50% dos subsídios de férias e de natal em duodécimos, enquanto o restante será pago nas alturas devidas antes das férias e até ao dia 15 de Dezembro. Neste caso existe uma excepção, os trabalhadores que não quiserem receber metade de cada um dos subsídios de férias e natal desta forma faseada em duodécimos, têm cinco dias para solicitar junto da empresa onde laboram, que não estão interessados em receber o seu salário em duodécimos.

Caro leitor, não perca a oportunidade de assim aproveitar e beneficiar destas orientações sobre subsídios de férias e natal em duodécimos. Transmita-nos as suas opiniões, sobre os duodécimos! Partilhe este artigo ou deixe um comentário sobre a sua experiência, sobre os subsídios de férias e natal em duodécimos.

11 comentários em “Subsídios de Férias e Natal em Duodécimos

  1. sou funcionaria publica,o meu vencimento saõ 487.46 euros como fica abaixo dos 600 euros foi- me comunicado pela pela ars norte que recebia o subsidio de ferias por inteiro e o de natal em duodécimos , tá correto ?

    • Essa informação está correta, para os funcionários públicos, as regras determinam que haja eliminação progressiva, acima dos 600 euros de um subsídio e a diluição do outro pelos 12 meses do ano, e o seu pagamento seja realizado em duodécimos.

  2. Não percebo o porquê de toda esta confusão com os duodécimos no privado. Há muitas empresas a pagar os subsídios todos em duodécimos há muitos anos (eu já trabalhei numa onde é assim), e sem sequer pedir o parecer dos funcionários. Estão a infringir a lei?

  3. Bom dia,

    Na empresa onde trabalho houveram mais votos para não receber em duodécimos do que sim.. A minha dúvida: é necessária unanimidade ou cada um recebe da forma que escolheu?

    Obrigada

    • Muito se agradece a sua questão, cada trabalhador é chamado a escolher e comunicar à empresa a sua decisão nos cinco dias posteriores à publicação da lei, a sua decisão é pessoal, não carecendo de unanimidade optando ou não pelo pagamento em duodécimos.

  4. segundo a informação que tinha as pensões inferiores ao salário mínimo não seriam pagas em duodécimos sendo o meu caso no entanto este mês lá vinham os tais duodecimos,será a situação correta agradeço resposta muito obrigado.

    • Obrigado pelo seu comentário, assim em 2013, os pensionistas que recebem até 600 euros mantêm os dois subsídios (o de Natal será diluído em 12 meses).

  5. Agradecia esclarecimento seguinte:

    Sou Reformado Privado-recebo 613,47 Eur, estou a receber mensalmente 653,30-confirmado
    susbidio Natal em duodécimos já com descontos, quanto receberei de subsidio de Férias e quando??
    Normalmente era em Julho e agora??

    Obrigado antecipadamente pelo possivel esclarecimento.

  6. ola…eu trabalho num lar .faco horario nocturno.trabalho 2 dias descanso dois dias.recebo ordenado minimo e mais o subcidio de turno.e desconso isso tudo 11%….como sei o quanto vou receber do duodecimo em cada mes?

  7. Boa tarde,

    No inicio do ano optei pelos duodécimos, mas surgiu uma questão agora que não percebo mesmo. Em Julho recebi cerca de 1500€, enquanto agora vou receber à volta de 1200€. Mesmo com a situação dos duodécimos não devia receber mais ou menos o mesmo??

    Obrigado.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *