Informação sobre emprego, dinheiro e economia em geral, mediante a sua caracterização e conjuntura envolvente.

Ganhe com as Obrigações

0

Obrigações, tem sido um investimento muito procurado e rentável para quem deseja ganhar dinheiro, ganhe com as obrigações, em oposição aos tradicionais depósitos a prazo. As obrigações para quem tem dúvidas, são títulos de dívida de uma determinada empresa ou entidade, que as utiliza para se financiar junto dos investidores, recebendo os juros acordados com a venda ou valorização das obrigações. As obrigações são produtos mais complexos e sujeitos a outro tipo de condicionalismos.

A título de exemplo, as obrigações da dívida pública Americana são consideradas extremamente seguras, com taxas implícitas perto de 0% e com menor risco do que qualquer depósito a prazo comum. Para certos investidores que pretendem diversificar os seus investimentos as obrigações podem ser uma boa opção, investir numa obrigação é digamos que emprestar dinheiro a alguém. Este alguém é uma empresa, uma instituição, nacional ou estrangeira ou até mesmo o próprio estado.

Deste modo a instituição contrai um empréstimo mais vantajoso, mais barato, do que se estivesse a recorrer a um crédito. Para o investidor comum, as obrigações podem ser de uma grande utilidade contribuindo a diversificação da carteira de investimentos. Nas obrigações já são conhecidas à partida a sua rentabilidade durante o prazo em que estas vigoram. O investidor deve ter em conta que nas obrigações devem ser tidos em conta dois pormenores, quem emite as obrigações e o tipo de taxa de juro a aplicar.

ganhe com as obrigações

Leia também: Em que investir

Ganhe com as obrigações do estado

Obrigações que dão origem à dívida pública, já que são forma do estado se financiar, como as obrigações do tesouro que têm a garantia do estado.

Obrigações de empresas

Estas obrigações são títulos emitidos por empresas, privadas ou públicas, são menos seguras que as do estado, constituindo como a única garantia existente a capacidade para respeitar os compromissos assumidos.

Liquidez

Compra

Mercado primário

Dirigido para investidores institucionais, tais como os fundos de investimento ou de pensões.

Mercado secundário

A bolsa é considerado o mercado secundário adequado para comprar e vender obrigações, as transacções primam pela transparência.

Taxa variável

Tem por referência um indexante o mais utilizado é a taxa Euribor. Na eventualidade de haver uma subida das taxas de juro de mercado, o rendimento das obrigações, também sobe; se por ventura houver uma descida, acontecerá o contrário.

Taxa fixa

Não existe variação ao longo do tempo, quando é estabelecida por exemplo o pagamento anual de 5,5% de juros. Quando as taxas de juro de mercado baixam, a cotação das obrigações tem tendência a subir. Quando as taxas de juro de mercado sobem, acontece o efeito inverso. Nas taxas fixas, o rendimento é garantido caso o investidor detenha as obrigações até à data limite do seu vencimento.

Comissões

Existe a possibilidade de as obrigações terem custos como despesas de expediente e portes, bem como por guarda de títulos e de reembolsos e comissão relativa à subscrição das obrigações.

Rentabilidade

Os juros obtidos são recebidos através da instituição financeira onde os títulos se encontram em depósito, também é considerado a diferença entre o preço de venda e de compra, por um lado, e os juros, por outro. Sendo cobrada uma taxa sobre as quantias recebidas.

Impostos

As obrigações estão sujeitas a uma taxa liberatória de 25%, não sendo necessário declarar esses rendimentos. Como são geradas mais-valias, os ganhos obtidos na venda das obrigações, ao serem declarados são tributados em 25%.

Leia também: Warrant autónomo

Não perca a oportunidade de assim aproveitar e beneficiar de todo o potencial que as obrigações lhe podem conceder. Transmita-nos as suas opiniões! E se já detém obrigações e beneficia destas enumeras vantagens, deixe um comentário, sobre a sua experiência e ganhe com as obrigações.

Deixar Resposta