Informação sobre emprego, dinheiro e economia em geral, mediante a sua caracterização e conjuntura envolvente.

Seguros Considerações

0

Seguros considerações podem fazer toda a diferença quando se trata de cobrir determinados riscos inesperados. Dos obrigatórios aos pouco habituais, a variedade de oferta e a dispersão de níveis de serviço podem ser realmente complicadas de gerir. Para uma companhia de seguros, não somos uma pessoa; somos um conjunto de estatísticas que definem o nosso nível de risco. Uma seguradora determina a quantia a pagar (ou a decisão de segurar ou não) baseando-se nos “factores de risco”, como a idade, a profissão, a educação, o património e o estilo de vida.

Os tipos de seguros sem os quais não se pode viver até porque alguns são obrigatórios como o seguro automóvel, o seguro de vida, no caso de contrair um empréstimo à habitação. Os seguros que pode dispensar, mas que nem sempre é aconselhável efectuar, são os seguros de saúde, os seguros de recheio da casa ou multi-riscos, por exemplo. Se pretende fazer um seguro automóvel, a primeira coisa a fazer é conhecer o valor de mercado do automóvel. Antes de escolher um seguro, é fundamental estabelecer o valor de substituição do seu automóvel

Em caso de sinistro, é sobre este valor que será recompensado. O preço é só uma das variáveis. Reveja o mercado de seguros de tempos a tempos. Os agentes de seguros tendem a deixar acomodar-se com o tempo. Convém estar com atenção e procurar as melhores condições, que mudam frequentemente em função de campanhas e de novas seguradoras que entram no mercado.

Também surgiram no mercado seguradoras low cost, também conhecidas por prestarem um serviço baseado no contacto telefónico, que são diferentes das seguradoras tradicionais porque normalmente têm níveis de serviço mais reduzidos. Como com qualquer outra coisa que compra, o que parece ser o mesmo produto pode ter valores diferentes em empresas diferentes. Pode poupar dinheiro se procurar bem primeiro e se recolher o máximo de informação.

Tenha  atenção o serviço. Nenhum desconto vai compensar um processo de indemnização lento, por isso descubra tudo o que puder sobre o serviço de uma seguradora antes de assinar, confira as condições gerais e particulares da apólice, evitando assim surpresas. Se precisar de recorrer à seguradora, esta não vai necessariamente ser sua amiga. A sua ideia de compensação justa pode não ser compatível com a da seguradora. Esta tem o dever de o compensar financeiramente. O seu dever é provar os seus danos para conseguir ser ressarcido de eventuais riscos a que esteve sujeito. Prepare-se antes de ter de pedir uma compensação. Mantenha a sua apólice actualizada e releia-a antes de pedir uma indemnização para não ter surpresas.

Veja Também:

Deixar Resposta