Informação sobre emprego, dinheiro e economia em geral, mediante a sua caracterização e conjuntura envolvente.

Fundos de Investimento: Como Funcionam

0

Depois de se verificar que havia algumas dúvidas relativamente a fundos de investimento vamos explicar um pouco melhor estes activos financeiros geridos por sociedades que captam recursos financeiros junto de vários investidores. Um fundo de investimento pertence a várias pessoas e a sua composição pode ser muito variada: ações, obrigações, imobiliário, liquidez, etc. Se o fundo for composta principalmente por activos mobiliários, chama-se fundo de investimento mobiliário. Se, pelo contrário, o fundo investir em imóveis, designa-se de fundo de investimento imobiliário.

Os fundos de investimento são divididos em unidades de participação sendo que o valor das unidades de participação é calculado dividindo o património total do fundo pelo número de unidades de participação. O investidor participa assim no fundo de investimento comprando ou vendendo unidades de participação. Existem fundos abertos e fundos fechados. Os abertos são compostos por um número de unidades de participação variável e permitem aos investidores subscrever e resgatar as unidades de participação a qualquer momento. Os fechados são compostos por um determinado número de unidades de participação fixo e permitem aos investidores subscrever e resgatar as unidades de participação em momentos pré-definidos.

A gestão dos fundos de investimento é conduzida pelas sociedades gestoras, que agem no interesse e por conta dos investidores. Cada investidor delega a responsabilidade à sociedade gestora de afectar o seu investimento da melhor forma, tomando as decisões sobre que tipos de activos comprar e vender. Em troca, a sociedade gestora cobra as suas comissões. Os custos dos fundos de investimento assumem a forma de comissões de diversos tipos.

Podem ser comissões de subscrição, que são pagas no momento da compra de unidades de participação, comissões de resgate, que são pagas quando se vendem unidades de participação. Se o objectivo é a rentabilidade a longo prazo e o investidor estiver disposto a assumir uma certa dose de risco, então o tipo de fundo mais adequado é um fundo de capitalização, se pelo contrário o investidor precisa de rendimentos periódicos então deve apostar em adquirir unidades de participação em fundos de distribuição.

Não perca a oportunidade de assim aproveitar e beneficiar destas orientações sobre fundos de investimento. Transmita-nos as suas opiniões! Partilhe este artigo, ou deixe um comentário.

Veja Também:

Deixar Resposta